terça-feira, 23 de maio de 2017

Menor e mais leve satélite do mundo é criado por jovem de apenas 18 anos

Quando pensamos em satélites, imaginamos grandes estruturas metálicas com diferentes formatos que são levadas para a órbita da Terra por meio de foguetes. Os dispositivos geralmente variam de tamanho, mas quase sempre (ou pelo menos no imaginário coletivo) são estruturas consideravelmente grandes para poder conter todo seu poder de processamento e realizar suas tarefas devidamente.
O que você nunca imaginaria é que um jovem indiano de apenas 18 inventaria um satélite que pesa nada menos que 64 gramas. Chamado KalamSat, em homenagem ao cientista nuclear e ex-presidente da Índia Abdul Kalam, o satélite será levado para a órbita terrestre pela NASA no dia 21 de junho, em um lançamento histórico.
Rifath Sharook com sua pequena grande criação












Projeto promissor

Rifath Sharook, o desenvolvedor do dispositivo, nasceu em Tamil Nadu, na Índia, e é estudante do último ano do Ensino Médio do país. Ele é o primeiro indiano a se tornar parte de uma missão espacial da NASA e o fez com patrocínio da organização Space Kidz India, que por si só é parte do Cubes in Space, um programa educacional internacional que ensina experiências nas áreas de ciência, tecnologia, engenharia e matemática para jovens.



Além de pesar menos de 100 gramas, o satélite KalamSat pode ser colocado dentro de um pequeno cubo de apenas 4 centímetros de aresta.


Ele inova também pelo fato de ter sido o primeiro satélite ativo a ser produzido por tecnologia de impressora 3D usando polímero inquebrável de fibra de carbono.
O KalamSat vai fazer um voo suborbital por 240 minutos no total, e seu principal objetivo é estudar o comportamento de sua própria estrutura, a fibra de carbono feita em impressora 3D por meio de seus sensores integrados que também medem a rotação da Terra, sua aceleração e a magnetosfera do planeta.

Fonte: tecmundo

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Tripulação da Apollo 10 ouviu estranha música no espaço

Vídeos postados no Youtube causaram polêmica entre os céticos e os ufólogos por mostrarem supostas imagens da NASA que teriam sido escondidas por 40 anos. De acordo com as informações, os vídeos revelam que astronautas que faziam parte da tripulação Apollo 10 teriam ouvido uma estranha e inexplicável música vinda do lado escuro da Lua.

Estes astronautas descobriram supostas transmissões de rádio no espaço, com uma música bastante assustadora e inusitada. Os sons estranhos chegaram à Apollo 10 através dos fones de ouvido dos tripulantes. Ao escutar os ruídos, os astronautas não tinham certeza se deveriam informar à NASA.

Isso tudo aconteceu no caminho de volta da nave, em 1969, dois meses antes do histórico primeiro pouso tripulado da Apollo 11 na superfície da Lua. Os astronautas da Apollo 10 diziam que a música vinha do lado mais distante da Lua, onde não havia contato de rádio com a Terra.

Quase 40 anos se passaram até que estas gravações perdidas surgissem, revelando o que os três astronautas da Apollo 10 experimentaram nessa estranha viagem. A transmissão da "música" durou quase uma hora.


Veja os vídeos:

Música do Espaço?



Pouco antes dos astronautas recuperarem o contato de rádio com a Terra, eles discutiram longamente se deveriam ou não contar a Houston o que tinha acontecido. Na discussão, eles falavam que a tripulação da Apollo 10 escutou um tipo de barulho inexplicável, sem lógica.

Tempos depois, o astronauta da Apollo 15, Al Worden, afirmou no programa Science Channel que a NASA escondia informações do público e só divulgava aquilo que considerava ser de melhor interesse da sociedade.

As transcrições da missão Apollo 10 foram classificados pela NASA e separadas em arquivos em 2008, mas só agora elas estão em domínio público. Qual é a sua opinião sobre o tema? Seria possível que os astronautas tivessem escutado música extraterrestre?